Confrades e confreiras que participaram das Antologias CAPPAZ  -  2019 / 2020 - iniciais M / N O

PINHO SANNASC.jpg

Pinho Sannasc
Antologia CAPPAZ 2020

O poeta, nasceu em Salvador, BA, em 22 de fevereiro de 1980, e viveu toda a sua vida na mesma cidade em que nasceu.
Sempre polêmico, durante a fase escolar, participou de movimentos étnicos e estudantis, defendendo os seus ideais e questionando o que considerava injusto.
Apesar de uma infância difícil, conseguiu vencer os vários obstáculos e na sua juventude aproximou-se do suplemento literário ARTPOESIA, onde publicou alguns poemas, participou de Alguns concursos e eventos e também concorreu com poesias na Câmara Municipal de Salvador.
Já adulto passou a dedicar-se a trabalhos sociais com crianças e adolescentes, afastando-se literalmente da poética.
Em fevereiro de 2006, sofreu um grave acidente de trânsito que o deixou com seqüelas, dentre elas a própria dificuldade de escrever e redescobre na poesia a sua antiga aliada contra as adversidades da vida. Adotou então o pseudônimo de Pinho Sannasc, com o qual passou a assinar as suas obras literárias.
Em 2010 participou com alguns textos publicados na Antologia “Ecos Castroalvinos”, organizada pelo Movimento Cultural ARTPOESIA, também Publicou na Antologia “Amor em Verso e Prosa”, organizada pelo PROJETO ALMA BRASILEIRA e da Antologia contista “Um dia de Esperança”, igualmente organizada pelo PROJETO ALMA BRASILEIRA com o dignificante propósito de ajudar vitimas da chuva no nordeste. No mesmo ano tornou-se redator correspondente em Salvador-Ba, de uma coluna contista no periódico jornal “O Liberal”, Laranjeiras-Se, coluna essa denominada de “Do Jeito que Eu Conto” que apresenta histórias fictícias e com enredos bastante cotidianos.
Atualmente participa dos Recitais Promovidos pelo PROJETO FALA ESCRITOR, cujo se tornou um dos organizadores ainda no ano de 2010 e mantêm seus textos publicados no seu site pessoal e no seu blog no Recanto das Letras, onde recebe a visita de leitores e amigos.

Afilhado de Sônia Maria de Araújo Rêgo
Confrade Efetivo.

Agosto das rosas
Pinho Sannasc

Lembro das Rosas e as lagrimas me vêm ao rosto
Angustiado temo por tanta crueldade
Precisaria então os homens de quantos agostos?
Para destruir por completo a humanidade
Saber E=Mc², custou inúmeras vidas inocentes
Não culpo o agosto e muito menos as Rosas
Por mais que sejam tristes e pungentes
São elas obras-primas das ciências formosas
As Rosas puseram fim à triste guerra
Os homens mesmo poderiam tê-lo feito
Mas preferiam ter destruído toda a terra
E se orgulhar da morte com medalhas ao peito
Os estragos causados por tão ínfimo ataque
Sangraram-me como uma facciosa ferida crônica
Lançaram contra Hiroxima e Nagasaki
Aquela que à vida afronta
Tão bela quanto bélica
Tão audaz quanto Atônita
Prometo então esquecer-me jamais
Da Rosa insigne da paz
A Rosa das Rosas
A Bomba Atômica

WhatsApp Image 2021-06-25 at 23.04.04.jp

Renata Rimet
Antologia CAPPAZ 2020

Renata Rimet  é Escritora,  Poeta, Mãe e Educadora, atuante no cenário literário baiano a frente de projetos de incentivo à leitura, eleita representante da sociedade civil na construção do colegiado do livro e leitura, coordenadora dos projetos Fala Escritor (2009 a 2013 ), CHÁ Cultural (2014) e Poéticas Periféricas (Calendário das Artes 2017), colabora com o movimento Parada do Livro, compõe a Comissão de Julgamento do Prêmio Jorge Amado de Literatura (PMLLB), Presidente Regional (Nordeste II) da Confraria Artistas e Poetas pela Paz CAPPAZ(2020/21);Idealizadora do Sarau Solidário, CHÁ Cultural e Sarau na Mesa;  membro fundadora do Coletivo MUPPS - Mulheres Políticas Públicas e Sociedade. Por formação é Bacharel em Administração de Empresas, Licenciada em Letras e Especialista em Gestão de Pessoas.

 

 

 

Alguns rabiscos publicados:

O PODER TRANSFORMADOR DA LEITURA (Hábitos e estratégias para ler mais) – Leandro de Assis – Prefácio:2021;

Coletânea Sintonia Cultural: Editora Machado: Rio de Janeiro:2021;

Quando o mundo acabou em 2021 – Leandro Flores; Editora Novos Sabores – Orelhas;

Revista Científica Multidisciplinar Diálogos & Ciência (D&C); vol. 1-2/2019

Os Novos Poeminhas do Passarinho Carrancudo – Homenagem a Horácio Dídimo; Fortaleza –CE;2020

As Novas Historinhas do Mestre Jabuti - Homenagem a Horácio Dídimo; Fortaleza –CE;2020

COGITO Antologia Poética Internacional Vol. III –Org. Ivan de Almeida

Poéticas Periféricas-Novas vozes da poesia soteropolitana; Prêmio Calendário das Artes 2017 – Coordenação/Organização

 Seleta 7 Pecados Capitais – Editora pimenta Malagueta:2013;

Um Pouquinho: Renata Rimet; Pará de Minas, MG: Editora Virtualbooks;

O Verdadeiro Paraíso – Carlos Ventura; Organização e Apresentação;

Coletânea Cartas e Depoimentos – Org. Leandro Flores 2012;

O Aeronauta – Carlos Conrado – Prefácio;

Antologia do Amor - Giz Editorial – Contracapa;

Interfaces de Amor e Paz – Vol. 11/12 Antologia CAPPAZ

Coletânea Casa Lembrada, Casa Perdida - edições AG categoria Poesia;

Antologia Poética resultante do prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus 2008;

Coletânea Cai da Tarde ed. AG 2009 – categoria Conto, 10º lugar categoria Poesia.

Novos Talentos do Conto Brasileiro-CBJE

Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos 56º vol. CBJE

Sensualidade em Prosa e Verso Ed. 2009, CBJE

Poemas dedicados ed. 2009, CBJE;

Quem…Contos Selecionados Ed.2009. CBJE;

Panorama Literário Brasileiro 2009/2010 – As Melhores Poesias. CBJE;

Coletânea Versatilavra – Fundação Omnira 2009

Antologia Poética Mãos que Falam 2009/2010

Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus – edição 2009

Antologia Alma Brasileira Vol.3 – Edição Especial Dia das Mães -2010 Virtual Books

Fala Escritor em Prosa e Poesia – Virtual Books 2010

Real e virtual me confundem

Renata Rimet

 

Acordei para a realidade e o que é pior, estava ali, dentro dela. Tentei desligar interruptor, puxar tomada, mas nada que tentasse fazer mudava a fatídica situação em que me encontrava...

- Meu “matrix” caiu!

Estava rodeado de fatos reais e seres reais, daqueles que não sorriem quando passam por você, não apertam sua mão e o que é pior, não abraçam e muitas vezes se quer despedem-se com beijinhos ou beijocas; na verdade são seres frios, distantes, que andam apressadamente sem perceber a minha existência e a de tantos outros...

Aos poucos começo sentir falta de ser um “Pixtar” de criar as regras de convivência do ambiente que me completa, lá se trabalha e produz para ser famoso, para ser destaque e não somos recriminados por isto.

Por vezes esquecia que o mundo virtual fazia parte de um sistema muito maior e complexo como o “real”.

Precisei atravessar a rua, ficou evidente que meus recursos neste universo eram infinitamente menores, avistei um botãozinho verde e uma placa “aperte aqui” - logo a imaginação foi a mil, gerando expectativas quanto ao poder daquele simples “botão verde”; direcionei a mão direita com cautela, desejava aproveitar ao máximo o momento, o dedo indicador a poucos centímetros de aciona-lo, até que o impacto de um braço muito mais forte invade o que seria “meu momento” aperta o botão e ainda resmunga -“Tá quebrado!”.

Mais uma vez dou me conta que este é o mundo real, por aqui não se trocam gentilezas, não existe possibilidade de uma segunda vida, além dos seres que por aqui habitam, não gostarem de interagir, participar em comunidade; é tudo muito individual, uma busca constante por vantagem diante dos demais, enquanto no mundinho virtual passeamos, fazemos amigos, conversamos, realizamos festas...

ROMARIO FILHO.jpg

Romário Pereira Rosa Filho
(Romário Filho)
Antologia CAPPAZ 2020

Natural da cidade do Salvador, estado da Bahia, 59 anos, aposentado, escrevo poesias e acrósticos.
Classificado por 3 vezes consecutivas no Concurso Nacional de Poesias, promovido pelo Grupo Brasília de Comunicação Ltda., com sede no Rio de Janeiro, nas categorias: Menção Honrosa/1989;
Destaque/1990; Destaque Especial/1991.
Menção Honrosa no Concurso Internacional de Poesia e Prosa, no ano de 1992, promovido pelo Círculo de Estudos, Pensamentos e Ação (CEPA).
Poesias publicadas nas antologias: Valores Literários do Brasil/1990/1991/1992; Poetas e Escritores do Brasil/1990/1991; COGITO - Antologia Poética Internacional - Vol. IV/2019; Ecos do Nordeste - Brasil (Antologia portuguesa)/2019; Livro dos Namorados/2020.
Poeta convidado para participar da Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea - Volume II/1993.
Livros editados: Novas Vozes/1992; Vozes Aladas/1993; Vozes que Ressoam/1994.
Recebi a Láurea da Medalha Cultural Brasília, outorgada pelo Grupo Brasília de Comunicação Ltda.
1º lugar na categoria Poesia na 1ª Noite de Talentos da IBMI - Igreja Batista Missionaria da Independência - 2002.
Poeta convidado pela SECULT - Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia para participar do Dicionário de Autores Baianos - 2006.

Afilhado de Vera Passos
Confrade Efetivo.

Paz!
Romário Filho

Paz!
Preciso de ti,
não posso partir
não posso desistir,
não posso deixá-la aqui.

Paz!
Deleito-me em ti para viver
um amor sem fim.

Paz!
Acalma minh'alma,
alegra o meu coração,
fazendo-me viver em união.

Paz!
Luz que por bons caminhos
me conduz.

Paz!
O que seria de mim sem a paz,
é grande o bem que ela me faz.

ROSÉLIA BEZERRA.jpg

Rosélia Bezerra
Antologia CAPPAZ 2020

Nasci no interior do RJ. Sou professora, por vocação, graduada em Português/Literatura. Pós-graduada em Terapia Comunitária. Sempre gostei de estudar, aprender e ensinar (o pouco que sei). Uma vez aposentada, fiz alguns cursos como, por exemplo: Teologia Pastoral. Dois E-books publicados pela AMAZON: Reminiscências Biográficas de Uma Missionária Religiosa e Historietas de Amor. Um poema publicado na Antologia: “Dois Anos de Blogosfera" do autor Christian V. Louis. Dois contos na Antologia da autora Aleska Lemos: "Violência Contra a Mulher". Dois poemas na Antologia da Delicatta Editora, Edição dez anos. Um poema na Antologia da Nice Ventura: Botões Abrindo-se em Flor. Dez poemas na Coletânea de Lourdes Duarte Cinco poemas no Livro de Diná Fernandes.
Vinte e oito livros publicados pela AGBOOK:
Reminiscências Biográficas de Uma Religiosa Missionária
Reminiscências Biográficas de Nilsa Reis (I)
Reminiscências Biográficas de Nilsa Reis (II)
Meu Eu Terno (I)
Meu Eu Terno (II)
Eis aí Tua Mãe!
Escritos da Alma
Minha Princesa Interior
Meu Testamento de Vó
O Sonho de Uma Menina Moça
Talhada pelo Oleiro
Há Flores em Mim!
Todo Amor é um Clássico
Alpinista do Destino
À Espera do Amor Lindo
Amizade: Ouro de Ofir
Guerreira de Deus
Caçadora de Flores
Sou Flor de Primavera
Recortes Poéticos
Meu Mundo Azul
Meu Mar Azul
Meu Amor Azul
A Menina dos meus Olhos
Idade Espiritual
Florilégio Poético
Teclando Poesias
Gotas de Espiritualidade
Membro fundadora da Academia Araruamense de Letras
Membro fundadora da Academia Guarapariense de Letras e Artes

BLOGS:
https://espiritual-amizade.blogspot.com/
https://www.escritosdalma.com.br/
https://espiritual-marazul.blogspot.com/
https://www.idade-espiritual.com.br/

Afilhada de Diná Fernandes
Confreira Efetiva

Sou todas as flores
Rosélia Bezerra

I

Bromélia, me dê inspiração!
Begônia, dilui minha timidez!
Acácia, me cobre de elegância!
Flor de Amendoeira, me reveste de esperança!
Eia!

II

Amor Perfeito, me possibilite recolhimento!
Aquilégia, abrilhante minha espiritualidade!
Azaleia Rosada, cultive a natureza em mim!
Avante!

III

Camélia Branca, Deus seja minha pureza!
Camélia Rosada, me aumente a grandeza de alma!
Centáurea, me dê delicadeza!
Cravina, me aperfeiçoe!
Toca!

IV

Cravo Amarelo, não me desdenhe!
Cravo Branco, me reveste de Amor puro!
Cravina Rosa,com laços de ternura me envolve!
Erva Doce, força!
Ânimo!

V

Dália Vermelha, abrase meus olhos!
Dente de leão, me alegre!
Crisântemo Vermelho, me ame!
Coroa imperial, Deus seja minha Força!
Coragem!

VI

Consolida, me faz de coração aberto!
Flor de Maracujá, me apiede!
Frésia, me protege!
Flor de Sabugueiro, me reveste de humildade!
Adiante!

VII

Hibisco, me adorne de delicada beleza!
Hortência, me despoje de toda vaidade!
Jacinto Amarelo, me afaste da inveja!
Íris, não me tire a fé!
Upa!

VIII

Lírio, seja eu pureza sem fim!
Magnólia, me simpatize!
Mimosa, me sensibilize!
Miosótis, tenha eu odor de flor!
Orquídea, me purifique!
Ah!

IX

Gardênia, seja meu amor secreto!
Gerânio, me faz ultrapassar dificuldades!
Girassol, me enche de dignidade!
Glicínia, dê Poesia aos meus dias!

X

Jacinto Branco, nunca me falte oração!
Jasmim, de toda modéstia, amabilidade, alegria, me inunde!
Lavanda, me dê constância!
Rosa Branca, paz!

XI

Papoila, fertilize minha imaginação!
Petúnia, tire ressentimento!
Rosa Amarela, adoce-me!
Rosa Branca, une-me!
Rosa Vermelha, unifique-me!

XII

Rosa Cor de Rosa, me admire!
Rosa Coral, me entusiasme!
Rosas, de romantismo seja eu rodeada!
Tulipa, me prospere!
Nunca a Poesia me deixe!

XII

Violeta, modele-me com sua humildade!
Zínia, me livre de toda leviandade!
Tulipa Vermelha, meu amor seja irreversível!
Sempre Viva eu!

ROSANA CARNEIRO BADO.jpg

Rosana Carneiro Bado
Antologia CAPPAZ 2020

Resido em São Paulo, sou pedagoga e exerço a função de professora no Ensino Fundamental I, pois eu amo crianças. Sempre gostei muito de ler e a internet me abriu as portas para a escrita. Comecei usando o nick de PoderRosa, que significa o PODER DA MULHER. Escrevo o que o coração sente, o que a vida mostra e o que eu adoraria que acontecesse. Gosto muito da natureza, dos anjos, do ser humano em geral. Acredito que Deus nos colocou na Terra para nos integrarmos com tudo e todos, tornando o universo a nossa casa.
Amo viver e apesar das atribulações do dia a dia, me sinto viva.

Afilhada de Flávio Martinez
Confreira Efetiva.

Harmonia...
Rosana Carneiro Bado

Pedi carona à fênix
Que prontamente me levou em suas asas
Para o mais alto pico do céu
Visitamos algumas estrelas
Que realizam desejos
Paramos na lua repleta de sonhos
Descansamos na cauda de um cometa
Que percorre o céu levando os pedidos
Subimos até o Sol
Que fortalece todos os sonhos de realizações
Por fim, atingimos ao ápice do passeio
Chegamos até Deus que nos mostrou
Como é lindo ver sua criação
Na mais perfeita harmonia
Com os seres que habitam terra
A fênix me surpreendeu com
Gesto nobre e conseguiu
Retornar ao nosso lar
Com a certeza que teve
Seu dever cumprido...

 

ROSELEIDE SANTANA DE FARIAS SILVA.jpg

Roseleide Santana de Farias
Antologia CAPPAZ 2020

Eu, Roseleide Santana de Farias, a ROSAAZUL, sinto dificuldades em falar de mim, mas, fiz curso superior em Lic. Plena em Psicologia, pós graduação em Psicologia Escolar, e tenho executado minhas atividades como servidora pública e também como voluntária, nos vários setores da educação, cultural, social e turístico. Entre as várias atividades em que o Plano Celestial, em suas infinitas bênçãos e misericórdias, tem me proporcionado, estão estruturações, lecionar por 25 anos, as disciplinas de Ciências, Biologia e Ensino Religioso, e dirigí a Creche Sta. Catarina- 03 anos; a (maior) Esc. Est. de Ens. Fund. e Médio José Guedes Cavalcanti- 05 anos; a Fund. Est. Do Bem Estar do Menor Alice de Almeida-FEBEMAA ( c/o monitora, foi minha primeira experiência e universidade prática, em campo)- 03 anos; voluntária, depois membro instituidora e conselheira da Fundação Fortaleza de Sta. Catarina- desde 1991 até o presente; Dir. de Dep. de Cultura e Bem Estar Social do municipio de Cabedelo- 2,5 anos; Coordenadora da Banda de Música 12 de Dezembro, durante 09 anos, um projeto em parceria entre a PMC e a AACC ( Associação Artístico Cultural de Cabedelo, da qual sou uma das fundadoras e fui vice-presidente; Diretoria do Folclore do município de Cabedelo-04 anos; Membro fundadora do GTAAB- Gr. De Teatro amador Pe.alfredo Barbosa; membro fundadora do Movimento de Música de Cabedelo; Integrante como vocalista dos Grupos de Chorinhos “ ARRASTÃO”, nas décadas de 1980,1990; Atualmente, como vocalista do Grupo de Chorinhos “ OS PRATEADOS”, desde a década de 2000...; Atualmente, membro fundadora e Presidente da SCEP- Sociedade Cabedelense de Escritores e Poetas; assume a Chefia do SSU –Setor de Serviços Urbanos- ligado diretamente ao Gabinete da 1ª Dama do município-Sra. Eneide MonteiroRégis- Secretária da Ação e Serviços Sociais de Cabedelo/PB.

Afilhada de Flávio Martinez
Confreira Efetiva.

Um soneto à Natureza
Roseleide Santana de Farias

Bendita seja a arte expressada através das tuas santas mãos
Benditos sejam os teus lábios ao transmitir Paz aos corações,
Embevecido na poesia dos trabalhos, belas canções, orações
Elevando a alma ao que é sagrado e a vivermos como irmãos

Não deveriam, os humanos, agirem com sentimentos toscos,
Pois eles nos destroem, nos aniquilam, e também aos outros.
Ferindo cruelmente a mãe natureza, encantadora, produtiva,
Maravilhosa, acolhedora, misteriosamente bela, mas temível!

Todo o universo clama por perfeita harmonia, paz, doce amor
O equilíbrio, respeito, a alegria entre os humanos desta Terra.
Cooperação mútua na diversidade entre todos seres viventes!

Busquemos os frutos da vida, o perfume, suave beleza da flor!
Absorvamos esta energia divina que em todos nós se encerra,
Invade e aquece os corações carentes nos momentos de DOR!

ROSELI FARIAS.jpg

Roseli Farias
Antologia CAPPAZ 2020

Florianopolitana, artista plástica, poeta e pintora, atuou como professora, ministrando aulas de pintura em tela em São José e Florianópolis e atualmente em Biguaçu, onde mantém seu ateliê no bairro Vendaval, com vários alunos de todas as idades. Desenvolveu ao longo de sua carreira, inúmeras exposições, em diferentes espaços culturais. Sempre se atualizando e se especializando para oferecer o melhor aos seus alunos. Foi merecedora de vários prêmios, medalhas e certificados, como reconhecimento pelos seus préstimos à sociedade e por sua atuação no meio artístico.

Afilhada de Joyce Lima Krischke
Confreira Efetiva.

FOTO DE ROSELI 02.png
FOTO DE ROSELI 01.png