top of page

CIRANDA TEMÁTICA - MAIO 2021


ABERTURA

DIA DAS MÃES

Hélio Cabral Filho


Meus parabéns a todas as mãezinhas;

Mamães avós, casadas ou solteiras;

Mamães experientes ou novinhas;

Donas de casa tão trabalhadeiras.


Nossas mulheres mães, nossas rainhas;

Meigas, caladas, firmes, faladeiras...

Mamães acompanhadas ou sozinhas,

Mamães tranquilas e mamães Guerreiras.


Nada há no mundo de maior valor,

Do que a nossa mãe. A mão amiga;

Obra-prima do nosso Criador.


Figura admirável, tão querida,

Terás eternamente o nosso amor

E a nossa gratidão por toda a vida.


PARTICIPANTES DA 145ª CIRANDA – CAPPAZ – MÃE – MAIO 2021


1. Antônio Luiz Moreira de Oliveira (33)

2. Antonio Zanetti Junior (15)

3. Brita Brasil (28)

4. Deomidio Macedo (07)

5. Dido Oliveira (06)

6. Dilson (03)

7. Eda Bridi (23)

8. Edi Farherr (37)

9. Fátima Peixoto (18)

10. Fernando Henrique da Silveira (24)

11. Giba Peixoto (26)

12. Helder Roque (08)

13. Hélio Cabral Filho - Abertura

14. Hélio Cabral Filho (04)

15. Iratan Curvello (17)

16. JJ Oliveira Gonçalves - Encerramento

17. José Maria Raimundo Silva (20)

18. Josias Alcântara (10)

19. Joyce Lima Krischke (40)

20. Judite Krischke Sebastiany (29)

21. Leonardo Andreh (12)

22. Lorena Boing (38)

23. Lúcia Silva (39)

24. Marina Martinez (27)

25. Marta Carvalho (32)

26. Mirian Arceno Rocha (11)

27. Nádia Cerqueira (31)

28. Negra Luz (21)

29. Odilon Machado de Lourenço (09)

30. Pedro Viola (36)

31. Rafael Cappai (19)

32. Renata Rimet (22)

33. Rosaura Saraiva (16)

34. Roseli Farias (13)

35. Roselia Bezerra (05)

36. Salomé Pires (14)

37. Sandro Toledo (02)

38. Sílvia Araújo (34)

39. Sílvia Silva Benedetti (30)

40. Vânia Vinhas Cardoso (35)

41. Vera Passos (01)

42. Wellington Costa (25)


01

HOMENAGEM ÀS MÃES

Vera Lúcia Passos


Mulher aprende ser MÃE ao dar a luz

Nasce o filho, o amor o conduz

O rebento é o retrato da mãe

O espelho do pai

A vida é Campo de batalha

Abrem-se espaços na trilha dos pais

Os passos buscam caminhos

O vento malha, marca e ralha,

Depois o tempo nos leva sozinhos

Vamos e voltamos ao leito

Na busca constante ao ninho

Ela vira passarinho

Alça voo, amadurece

Ficam o respeito e o carinho.

A luz torna-se prece


02

CONCEPÇÃO

Sandro Toledo Rocco


Nesse mundo tão controverso, em que atualmente vivemos,

Onde os valores estão deturpados, e tantos erros cometemos,

Há ainda um oásis de esperança...

Embora soframos tantas desventuras, e nos aflija a solidão,

Existe uma luz que inda brilha, nos ampara e dá proteção,

Fonte de apoio e de pujança!

Nosso existir, tão eivado de males, distorcido e conspurcado,

Inicia-se sob a égide de uma personagem de forte significado,

Pois é dela que nós nascemos...

Seus cuidados, carinhos e ensinamentos, primordialmente,

Serão o alicerce que sustentarão nosso corpo e nossa mente

Enquanto aos poucos crescemos...

Deus, em sua sabedoria infinita, tentando nos salvaguardar,

Designou um anjo a cada um de nós, sempre a nos orientar,

Durante a nossa formação!

Esta figura inconteste, imprescindível e sem equivalência,

É fonte de energia, de benignidade e condescendência,

Uma portentosa inspiração...

Não há em todo planeta um amor mais afável e profundo,

Do que o da criatura benfazeja que te colocou neste mundo,

Num instante de esplendor....

Inda assim, invariavelmente, não lhe damos reconhecimento,

Nunca tratamos com respeito devido seu enorme sofrimento,

Nem o seu inabalável amor!

De forma ingrata, desdenhamos de sua eminente preocupação,

E não damos ouvidos aos seus conselhos, ou à sua oração!

Que arrogantes somos...

Essa boçalidade sem propósito nos custará caro, no futuro,

Quando nos dermos conta que o viver é fatigante e duro,

E quão ineptos fomos!

Às mães de todo mundo, uma prece de efusivo agradecimento

Pelas árduas lutas, lágrimas derramadas, preces e padecimento,

Aos quais nem fazemos jus...

São vocês que norteiam a Humanidade, com seu garbo e brilho,

Pois se doam, impolutas, plenas, em função de qualquer filho,

Ao conceber-lhe a luz!

Mães... perdoem a rebeldia de seus filhos inconsequentes,

Que somente com o passar dos anos, opressivos e reticentes,

Entenderão sua relevância...

E se quedarão, pensativos, sob o jugo da idade e da ausência,

Do tesouro que perderam, terão enfim plena consciência,

Contudo, já será finda a infância!


03

AMOR PERFEITO!

Dilson

"Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo." (Machado de Assis)


Mãe mulher muito mais que poderosa

Pelos seus atos, mulher heroína

Por suas mãos, a arte que nos fascina

Tendo a beleza e porte de uma rosa.


Mãe que foi feita pela ação divina

Com o dom materno de ser ditosa

Se temente a Deus, sendo virtuosa,

Um homem, com seu charme ela domina.


Pelos filhos ela dá sua vida

Enfrenta o mais duro cotidiano

E no céu, terá a paz merecida.


Tal minha mãe que foi uma guerreira,

Claro que neste soneto eu ufano,

Somente aquela que é MÃE verdadeira.


05/05/2018 -.


"HOMENAGEM PÓSTUMA À MINHA MÃE

GUERREIRA, DONA RAIMUNDA!" (12/07/1924 a 10/08/2016)


04

A MÃE!

Hélio Cabral Filho



A Mãe é sempre essa mulher querida;

A Mãe é sempre essa mulher divina;

Que pelos filhos dá a própria vida;

Que tanto nos ampara e nos ensina;


É o nosso apoio, a nossa mão amiga;

De toda a natureza é a obra-prima;

Que tanto nos protege e nos abriga;

Que tanto nos conforta e nos anima.


É a nossa inspiração mais infinita;

É todo o amor do mundo que se encerra,

Na força mais intensa e mais bonita.


É o anjo bom que tudo santifica,

Pois, ela é a nossa Paz aqui na terra

E, lá no céu, a nossa Luz bendita.




05

MADONA FIEL

Roselia Bezerra


Quanta ternura invade meu ser!

Contemplo tal formosura: vencer!

É o que me vem ao coração, de antemão...

Não pisar ou derrubar pessoas, não!


Sim, vencer-me, aos obstáculos, como mãe,

Numa doce e terna sensação de alegria.

A Mãe do Menino Deus só me inspira,

A meu favor, Ela sempre conspira.


Preciso semear o bem e a paz,

Tudo ao alcance, me satisfaz...

Materna Intercessora vida difícil levou

Pela fé, sempre silenciou, esperançou.


Lição divina nos deixou de legado,

Como incentivo a suportar, com agrado.

Terna Matriarca, causa de boa alegria,

Vencemos com amabilidade, não grosseria.


Quisera, ó mãe amada, ser como a senhora,

Sempre na escuta fiel, prontidão, sem demora!

Fazer somente a vontade de Deus, ser grata,

Testemunhar seu Amor e ser democrata.


06

MAMÃE - FLOR DO AMANHECER

Dido Oliveira


Mamãe hoje é o seu dia

Na verdade todos são seus

Tanta coisa você me ensinou

Nesse mundo guardado por Deus


Foi me abrindo os caminhos

Que eu sigo sem hesitar

Mamãe, a minha estrela-guia

É você em todo lugar


Quero lhe agradecer

Tudo que tem feito por mim

E por todos os meus irmãos

Nessa história de amor sem fim


Mamãe, mamãe, mamãe

Flor mais bela do amanhecer

Gostaria de ser mais um beija-flor

Pra beijá-la e voar pra te ver

Gostaria de ser mais um beija-flor

Pra beijá-la e voar pra você


07

LEMBRANÇAS DE MÃE - BRISA DA VIDA

Deomídio Macêdo


As ondas do mar invadem a praia embranquecida, apagando as pegadas de Margarete que corria com os três filhos, numa algazarra de muitas felicidades. O seu vestido de cigana, rodopiava ao bel-prazer do vento, orquestrando as brincadeiras infantis dos filhos que corriam sentindo as ondas banharem seus pés descalços. A mãezinha com o coração repleto de amor se joga na areia, com seu vestido colorido, abrindo os braços maternais, abraçando com carinho os filhos que Deus lhe confiou. Como mágica, ela vivência as cenas dos nascimentos de cada um deles. Marcelo, o filho mais velho, deitado com a cabeça sobre o peito da mãezinha, retira-lhe dos seus mais profundos pensamentos e pergunta, olhando para o céu, observando as gaivotas voando baixinho a cantar: Mamãe, quem fez o mar? O céu? As gaivotas? Ela a sorrir abraça os três filhos carinhosamente e responde: Meus filhos, quem nos criou e criou toda essa beleza natural foi Deus. As crianças levantaram esvoaçantes, acompanhadas da mãe, correndo atrás das gaivotas que bailavam obedecendo o maestro vento repetindo: Quem nos criou foi Deus, foi Deus. Essas são as lembranças de Marcelo que completou 86 anos de idade, mas que ainda sente como uma criança rodopiando com sua mãezinha e seus irmãos na areia de Copacabana.


08

ADORADA MÃEZINHA

Helder Roque


Minha Mãe, dentro do teu corpo

Sentia as carícias delicadas,

Respondia-te com pancadas

Leves e suaves como um sopro.


Minha Mãe, que me protegias

Para mim falavas e cantavas,

Assim eu, adormecia em ti

Muitos meses assim vivi.


Minha Mãe, chegou o dia

O dia do meu nascimento,

Foram horas de sofrimento

Que recebeste com alegria.


Minha Mãe, deste à luz o teu filho

Recebeste-me no teu peito,

Embalaste-me com doçura

Beijaste-me com muita ternura.


Minha Mãe, tão bem me cuidaste,

Desde o berço, me educaste,

Sempre ao meu lado a amparar

Seguias-me com o teu olhar.


Minha Mãe, tu me desejaste

Fui sempre um filho que amaste,

Por mim, muitas lágrimas choraste

Todo o teu tempo, me dedicaste.


Minha Mãe, dei-te imensas alegrias

Fizemos muitas correrias,

Envolvidos em brincadeiras

Assim passávamos os nossos dias.


Minha Mãe, que estás tão velhinha

Minha Mãe, amada e tão querida,

Mil beijos do meu coração

Dedico o poema com emoção.


09

MÃE FLOR

Odilon Machado de Lourenço


Para Geny.


Seus dias foram dados para a luz

Para relvas brotadas da terra

Seus dias contemplam sóis do alvorecer

Geram vidas, brotos, sementes de amor

Seus dias exaltam-se num ventre de flor

Floresce na lua certa e frutifica grão.


10

MINHA MÃE POESIA

Josias Alcantara

Quando me senti semente

No ventre de meu destino,

Fiz-me um poeta traquino

Lutando para ser gente,

Minha mãe toda contente

Querendo essa poesia

Carinhosa noite e dia,

Fez o poeta viver

Para a história transcender

E versar sabedoria.


Já menino caminhante

A minha mãe me ensinou

A ser um filho pensante

Para tornar-me quem sou,

A vida me lapidou

Para mamãe se orgulhar

E ver seu filho versar

Sobre a sua mãe querida,

Para dar sentido à vida,

E a vida não naufragar.


11

MÃE

Mirian Arceno Rocha


Mãe sinônimo de amor, dedicação e entrega.

Mãe que gera em seu ventre a vida, e em seu coração muitos filhos agrega.

Resiliência diante das tragédias, mãe um sentimento único e desafiador, só compreende quem reconhece seu valor!


12

Mãe Superstar

Leonardo Andreh


Minha mãe é tão linda

ela é maravilhosa

meiga e perfumada

tem cheirinho de rosa


Minha mãe é tão linda

ela cuida de mim

ela é carinhosa

seu amor não tem fim


Todo dia ela arruma a minha roupa,

o meu lanche para a escola,

o meu material


Sete e meia tá na porta do Colégio,

dá um beijo, um abraço

e um sorriso de tchau


Meio dia em ponto ela vem me buscar

quer saber se tem lição,

se tem matéria para eu estudar


E no fim de semana me leva pra passear

Minha mãe é minha amiga, minha musa,

minha super, minha superstar


13

MÃE

Roseli Farias

A oração é para ela, toda dela.

Essa humana em sua essência cheio de devotamentos na grandeza do seu ser.

Bendita és tu formosa mulher na tua perfeição.

Teu nome já é carinho,

Teu carinho ternura a tua ternura é sagrada.

A dimensão do teu amor não tinha limites, verdadeiro, que iluminavas muito além...

Saudades deixasses no teu reino terreno, terno e aconchegante.

Eras um universo de bondades, emoções e teus sentidos todos te completavam...

Vou prosseguir a minha jornada sem ti

Mas, estarás na minha memória, nos meus versos e onde quer que eu vá...

Ouvir falar de ti oh! Mãe,

É escutar falar de anjo de bondade e amor.

Vestistes aqui doçura, afeto, deixando saudades eternas e eu agora já órfã de uma fada que vida me deu,

Me protegeu,

Até no seu último suspiro de amor.


14

MÃE… SAUDADE QUE NÃO DÓI

Salomé Pires


Minha mãe não está mais aqui…

Mas aprendi a fazer a saudade não doer,

Porque sei, não querias me ver sofrer;

Sinto tua presença em minhas andanças,

E colocando em ação a fé que ensinaste,

Aprendi a oração que também rezaste,

Levando no caminho doces lembranças.


As mãezinhas que já se foram,

Pelos filhos jamais serão esquecidas,

As lições ensinadas ganham guarida

Em cada passo desta terrena jornada;

Aprendi a fazer a saudade não doer

Mesmo sem jamais conseguir esquecer,

Porque teu sorriso é luz na caminhada.


Sim, sinto saudade, e como não sentir?

As mães são anjos enviados por Deus,

Para ensinar e guardar os filhos seus

Que vieram aqui como aprendizes;

Quando elas voltaram ao seu Criador,

Deixaram marcas de profundo amor!

Amor que cura, e nos faz felizes!


15

MARIA – MÃE BENDITA

Antonio Zanetti Junior


Maria, mais uma vez aqui estou.

Como um nauta perdido em oceano revoltoso.

Que encontra alento no pranto copioso.

Aos teus pés, na esperança que restou.


Te rogando, oh Mãe Bendita!

Por todo povo que em desdita.

Te suplica amparo e agasalho.

Para que arrefeça nossa sede no orvalho.

Das dulcíssimas bençãos, oh mãe bendita!


Sê conosco, agora e sempre.

Sê o consolo que rogamos.

Não nos falte o amparo daquele que do teu ventre.

Habitou entre nós, mas o desprezamos.


Mãe do Imaculado Coração, oh Mãe Bendita!

Que evitemos esse erro, não permita.

Conduzindo nossos corações com teu zelo.

Para que aprendamos no amor, é nosso apelo.

Mãezinha do céu, oh Mãe Bendita!


16

MAMAN

Rosaura Saraiva


O tempo passou...

Os anos correram...

Os dias escorreram como água do rio...

Os pensamentos voaram...

Mas, minhas lembranças continuam aqui para dizer

o quanto sinto sua falta!

Converso com os animais...

Com as plantas...

Com os anjos...

E, mesmo com os objetos; mas na realidade...

É como você que estou conversando!

As nuvens choram...

O vento grita...

O calor sufoca...

O frio machuca...

Todos reunidos não conseguem descrever o quanto

sinto sua falta!

No fundo dos meus sentimentos mais egoístas,

eu reclamo tua presença...

Como os passarinhos que caíram do ninho...

Como um peixinho perdido no mar...

Como uma folha levada pelo vento sem direção...

Como a chuva que corre pelos cantos das ruas...

Como uma criança perdida na noite...

Como eu mesma, tua filha que não consigo aceitar

tua ausência!

Eu espero que estejas bem, onde estás, pois, é a

única coisa que me conforta!

A cada dia procuro teus olhos...

A cada boca teu sorrir...

A cada movimento teus gestos...

A todo instante tuas palavras...

A cada mulher, eu te procuro... Mamãe!!


17

LAY

Iratan Curvello (Príncipe Poeta)


Vivo sedento para falar ao mundo

Deste meu amor por ti latente,

Mas me contenho um segundo,

Na certeza de que muita gente,

Também tem esse amor profundo.


E quando eu disser que te venero,

Com todas as letras do universo,

Que o sentimento por ti tão terno,

É puro amor, essência em verso,

Pois desfruto do teu amor eterno!


E quando em breve deixar externar,

Este Divino, belo e nobre sentimento,

Em prosa e verso ao mundo declarar,

O que me vai na alma neste momento.


Todos saberão, Alaíde Izauro Curvello,

Que és mãe dedicada, amada e querida.

É de Deus o presente mais rico e Belo,

Tesouro sagrado, da minha vida!


18

MÃE, MAMÃE, MAINHA...

Fátima Peixoto


Não importa como somos chamadas,

O importante é o carinho que recebemos.

Mainha é assim que me chamam.

Ser Mãe, Mamãe, Mainha...

Não é uma tarefa fácil,

É uma tarefa prazerosa

Ser geradora de vida,

Saber que alguém precisa do seu amor.

Não existe coisa mais sublime,

Cuidar de um ser indefeso,

Que depende do seu amor, carinho, atenção para sobreviver,

A maternidade é um presente do nosso PAI,

Que dá sentido na vida da mulher

Uma responsabilidade que acompanha a vida toda,

Por isso não é qualquer pessoa que pode ser mãe,

São as escolhidas por Deus,

Mãe, Mamãe, Mainha...

A que fecunda, cria, cuida, dá amor.


19

MÃE

Rafael Cappai


Mãe! É à mesma que gera o filho que se emociona por vê-lo nascer.

Mãe! É à mesma que abraça consola e abriga.

Implacável! Em suas decisões e busca.

Mãe! É aquela que abre as portas só para Ti ver sorrir .

Mãe! Que quando no olhar te admira e vai mais longe, E traz com sigo à Felicidade em toda plenitude de um ser maravilhoso ficando maravilhado sim .... Ela é Única.

Mãe! Que tantas vezes foi Pai e Paz ......CAPPAZ de transformar tudo ao seu Redor.


20

MINHA MÃE

José Maria de Jesus Raimundo Silva


Maria, em hebraico "Mirian"

Conceição, em hebraico "Fruto" "Concepção"

de Jesus, em hebraico "Salvador".

Esta é minha mãe.

Maria Conceição de Jesus...

Morena, olhos belíssimos,

Cabelos longos negros...

Assim descreveram-na.

Sete dias após meu nascimento,

Faleceu.

A ela dirijo minhas preces,

E que Deus a tenha em seus braços.

21

SAUDADE RASGANDO

Negra Luz


Ah! Mainha! Deixa a saudade sentir

Deixa a saudade passar

E sigamos juntas

Ah! Mainha! Deixa eu amar você

Pra lá da minha emoção não te esquecerei

Nunca não

Ah! Mainha! Adoro me lembrar de você!

Deixo a saudade me inundar e sigo junto.

Deixo meu coração rasgar-se de saudade!

E que haja muita seda!!!!

Vou picotar todinha

Só para você, Mainha!

Só para você!


22

MÃE

Renata Rimet


Mãe, mamãe, mainha

Minha mãe

É assim assinado o termo de posse


Na hora que deita, nas poucas horas de sono, e quando levanta, deixa por onde passa a sua marca de alma


Esbanja sabedoria em respostas imediatas, que atende, afaga, abraça e não disfarça, ensina a lição que a vida lhe repassa.


A receita é repassada, detalhes absorvidos e aprimorados, novas ideias implementadas e uma nova geração de mães é formada.


Amores, acertos e erros, pois nem as mães são seres perfeitos, carregam tanto culpas quanto medos.


Talvez por não ter capa de super mulher, laço da verdade e mais do que a sua própria sensibilidade a auxiliar nas decisões de fato.


Questiona, critica, corrigi, insiste, persiste e faz


Abraça, aconchega, ama, reclama e não se desfaz


É mãe a todo momento, o seu plantão é constante, não possui instante para descanso, minuto de folga que lhe afaste do verdadeiro conceito...


Está escrito lá no dicionário: mãe é aquela mulher que deu a luz e que esta não se apaga, diz da fêmea que cria o filho, essa missão que não acaba,


Mãe, mamãe, mainha, a minha mãe, a mulher mais amada.


23

AMOR DE MÃE

Eda Bridi


Mãe

Mulher aguerrida

É bendita!

Em seu ventre o desabrochar

de uma nova vida.

Mistério do amor!

Dissipa toda a dor.

Diva mãe dá à luz o filho

E de seus seios o alimenta.

E no berço o filho acalenta

Nina seu sono

Canta doces cantigas

E da noite escura

o medo afugenta.

Emociona-se ao ouvir

o filho balbuciar “mamãe”

Ao dar os primeiros passos

em direção a seus braços.

Emociona-se ao levar

o filho à escola

Já não é mais só seu.

Ele parece dizer:

“O mundo é meu”.

Mãe, sábia, sabe que o filho

deve crescer em idade,

amor, sabedoria e graça.

E o educa na liberdade

responsável.

Mãe aconchego, mãe ternura

Aninha em seu colo o filho,

mesmo crescido,

para sentir a segurança

materna, como outrora.

Mistura de amor e carinho.

O amor de mãe é todo igual

A dona do lar, a professora

A doutora, a agricultora

A operária, a empresária...

Toda mãe traz o filho

no coração.

E nutre o mesmo desejo:

Ser luz a iluminar o caminho

do filho amado.

E zelar pela sua felicidade.

Amor de Mãe!

Que a bênção divina cubra

de copiosas graças

as mães de todo o universo

e que meus versos cheguem

aos seus corações!

E às mães que estão no céu

Estrelas a guiar seus filhos

A grata lembrança do terno

e incondicional amor.

Amor de Mãe!


Publicado na coluna “Letras & Fatos”

Jornal Gazeta da Serra de 08.05.2015

Sobradinho/RS


24

MÃE

Fernando Henrique da Silveira


Ser mãe é ter o privilégio de poder gerar um filho.

Ser mãe é ver a vida brotar em seu corpo durante os 9 meses de gestação.

Ser mãe é sentir o primeiro choro, a primeira palavra de um filho.

Ser mãe é educar, corrigir, disciplinar, amar e proteger.

Ser mãe é passar várias noites preocupada enquanto o filho não chega.

Ser mãe é amar todos os filhos da mesma forma, intensidade e dedicação.

Ser mãe é amamentar o filho com o alimento mais precioso e divino.

Ser mãe é acompanhar o desenvolvimento escolar do filho.

Ser mãe é virar uma fera indomável na defesa e proteção do filho.

Ser mãe é apoiar o filho na busca da realização dos seus sonhos.

Ser mãe é ter a coragem de dizer muito NÃO para o filho.

Ser mãe é mostrar para o filho a importância da honestidade, lealdade e ética.

Ser mãe é sofrer junto com o filho em cada uma das suas decepções ao longo da vida.

Ser mãe é querer ter o dom de poder adoecer no lugar do filho internado.

Ser mãe é estar perto nos pensamentos, mesmo estando longe em distância.

Ser mãe é deixar de comprar coisas para si, para proporcionar mais conforto ao filho.

Ser mãe é tentar viver uma vida correta, podendo ser exemplo para o seu filho.

Ser mãe é trabalhar dia e noite para proporcionar um futuro melhor para o filho.

Ser mãe é um dom divino.

Ser mãe é um ato muito superior a quem apenas foi genitora.

Ser mãe é até mesmo criar um filho que não foi gerado em seu corpo.

Ser mãe é amar uma criança abandonada pelos pais, como se fosse seu filho biológico.

Ser mãe é sinônimo de muito carinho, amor e gratidão pelo dom divino.

Ser mãe é ter atingido como mulher o mais alto nível de realização pessoal.

Quem tem a sua mãe ainda viva, não deixe para procurar, amar e cuidar apenas em um domingo festivo, pois no futuro perceberá, quando ela se for, infelizmente, que tudo poderia e deveria ter sido diferente.

A sua mãe não espera um presente ou lembrança material, o que ela quer é apenas a sua presença.

Parabéns para todas as mães. Muito obrigado pela dedicação 24 horas, 7 dias na semana, em relação aos seus filhos, independente da idade que eles tenham, pois mesmo os já maiores, continuam estando nos pensamentos das suas amadas mães.


25

A FORÇA DE UMA MÃE

Wellington Costa


Era noite. O sol já havia partido e dado as boas vindas à lua que, alta e serena, se curvava em reverência ao menino que nascia.

Os pirilampos adornavam a penumbra e até o silêncio calou-se para fazer ecoar o som da vinda do Criador do universo. A menina, agora mulher e mãe, de nome simples como flor, singular como a alegria, era Maria, a mãe do amor.

Maria ouviu o primeiro choro do menino envolto em uma manjedoura de palhas. Maria pôde colocá-lo em seus braços e sentir o calor daquele corpinho frágil, meigo e infantil. Maria, pela primeira vez, acomodou o menino Deus em seus braços e em seus seios, o amamentou. Ela alimentou o criador com o leite da criatura, fazendo nascer assim um elo perene e matriarcal entre Deus e os homens.

Maria Mãe viu pela primeira vez o menino arriscar seus primeiros passos e, antes mesmo dEle cair, ela já o amparava em seus braços amorosos. Presenciou o cair do seu primeiro dentinho de leite e mesmo assim sorriu com Ele, contemplando o sorriso mais belo e mais sincero de todo o universo.

Maria Mãe O viu crescendo, se tornando professor e mestre ao mesmo tempo, espalhando ensinamentos que nenhum ser humano havia lhe ensinado.

Quantas vezes Maria o acolheu em seus braços afetuosos. Quando Ele chorou de tristeza, ela estava lá o acariciando nas suas horas de dúvidas e de angústia, gesto amoroso e cuidadoso que só uma mãe possui.

Mas, chegou um dia em que a luz se escondeu na penumbra. As andorinhas deixaram de voar. As estrelas tiveram seu brilho ofuscado pela angústia de um Pai celestial e de uma mãe terrena.

O sorriso se encolheu sufocado pela dor e pela tristeza. Naquele dia, Maria viu seu filho sendo arrastado por uma multidão como se fosse um estandarte de algum bloco carnavalesco.


Naquele Dia, Maria Mãe viu o filho que ela havia amamentado em seu colo, ser humilhado e chicoteado. Em algum momento, no instante em que Ele caía com o opróbrio da cruz em seus ombros, seu olhar cruzou ao dela e ela pôde ouvir o sussurro de sua voz refletido em suas retinas dizer: mamãe me protege. Onde estão aqueles braços que me acolhia e me dava guarida quando eu era criança? Vem me trazer teu colo, me ampara e me socorre mamãe. Naquele dia, Maria como mãe, nada podia fazer.

Sua dor era indescritível. Aquele bloco carnavalesco arrastava pelas ruas seu filho, o filho de Deus, com a alegria de uma escola de samba campeã.

Maria Mãe se implodia de dor. Porém, não sabia ela que, apesar de parecer estar sendo derrotado, o agora Homem-Deus estava erguendo no cume da cruz, o troféu universal de campeão, pagando um preço que era meu e que era seu. O preço de um resgate. E que triunfante venceria a morte.

Como Maria teve tanta força para suportar tamanho sofrimento como mãe, é um mistério divino.

Que tenhamos a força de Maria Mãe para suportar as nossas dores. As dores da decepção, as dores da tristeza, as dores do medo, as dores da enfermidade, as dores das incertezas, as dores da morte, as dores da dor. Que sejamos como Maria.

Por isso, esse nome traz doçura,

Paz e alegria.

O nome escolhido para nos motivar à força,

A força de MARIA.


26

SONO TRANQUILO

Giba Peixoto


O homem, feito de barro por um sopro de DEUS

Cercado de flores, num paraíso de paz, sentiu-se só

Como DEUS jamais negou o amor e a bondade a um filho seu

Criou então a mulher, que lhe mostrou a luz e o brilho do sol


O tempo celeremente, lapidou a mulher e a fez amor

Beleza das flores, doçura do mel e das estrelas mais iluminadas

Encheu de vida a terra, com os filhos que em seu ventre gerou

Para chama-la de MÃE e sentir o rigor de suas ações determinadas


MÃE alicerce, raízes profundas da verdadeira forma de amar

Total amor que diferencia de qualquer outra coisa do mundo

Força capaz de irradiar alegria, felicidade, carinho e fazer nos calar

Transformando todas as nossas angústias, em um sono profundo


27

MÃES

Marina Martinez


Nem abnegada, nem dura.

Nem escrava, nem patroa.

Nem santa, nem impura.

Não te quero idolatrada.

Sabes, todos os dias do ano são teus.

Os de chuva, de sol, os ventosos.

Tua face, em qualquer lugar,

não tem cor definida.

Mas estás ali, a exaltar esperanças.

Sendo humana, de gestos amorosos

vais à fúria incontida.

E, mesmo não parindo crianças,

existes, em cada ser, motivando vida.

Por isso tudo, apenas te quero respeitada!


28

MÃE

Brita Brazil


Ser mãe não é só parir

É sentir seu bebê em si.

Umas o jogam no lixo,

Outras o põe no altar.

Mas a mãe de verdade

Sabe como seu filho criar.


Elas enfrentam noites em claro

Consolando choros que falam

Se dando de dia e à noite

Infinita dedicação.


Guerreiras, trabalhando ou não

Sustentando ou com ajuda

Elas educam seus filhos

Com resignação.


Renunciam com muita coragem

Na vida, outros prazeres

Transformando simples crianças

Em grandes seres.


A minha, se foi ao infinito

Mas nesta vida é presente

Guiou-me na estrada da arte

Mostrando caminhos completos

Complexos da criação.


A cada dia agradeço

A ela tanta percepção

Que me fez olhar pra tudo

Com tanta indagação.


À minha mãe querida

Minha determinação

Teimosia e persistência

Ousadia e realização!


29

MÃE

Judite Krischke Sebastiany


Mãe aquela que gerou

Mãe aquela que pariu

Mãe aquela que sofreu

Mãe aquela que riu.


Abraçou seu filho,

Cuidou e alimentou

Enquanto se dividia

Entre tantos afazeres do dia.


Paciente ou ansiosa

Impaciente ou orgulhosa

Aflita e esperançosa

Provendo nova vida formosa.


Os filhos crescendo e mudando

Pensando e questionando

Muitos caminhos experimentando

Muitos problemas criando.


Encontros e desencontros

Descrenças e reencontros

Idas e vindas,

Sonhos e crises...


Mãe presença constante

Amor, a todo o instante!


30

À MÃE-TERRA

Sílvia Silva Benedetti


Mãe-Terra querida:

Não sei como consegues

Mesmo mal-amada, incompreendida

Doar-nos o necessário para a vida...

Geras, em teu solo, alimentos,

Riquezas minerais, tantos recursos...

E teus rios - que foram celeiros

Hoje, são lágrimas rolando o tempo inteiro

A temer pelos que ainda sobrevivem

A mercê dos descuidos, doa maus-tratos...

Mãe-Terra querida!

O homem (animal que te destrata)

Esquece de te amar e não acata

As vozes - que reclamam os cuidados

Para que possas nos doar por merecido

Peixes diversos - sem mercúrio, água potável

E o ar para viver - sem poluição...

És mãe e teu clamor é pela Paz!

Que o homem possa , um dia, na CAPPAZ

Encontrar o sendeiro iluminado

Que te faça receber doce legado

De cuidado, de atenção... Dedicação!


31

ILUMINADA

Nádia Cerqueira


Quantas vezes precisei de você

Pra me tomar em seus braços

Me aquecer

Lembro do teu riso e afetividade

Partiu para bem longe

Não me viu na mocidade

Cresci sentindo tua falta

Nos momentos de aflição

Nem sempre encontrei ajuda

Nas horas de decisão

Muitas vezes por caminhos tortuosos

Sem querer

O sofrimento e as dores vividas

Fizeram-me crescer

Descansa mãe, em paz no firmamento

Só em me lembrar como seria com você

Diminui o meu lamento

Linda mulher iluminada pela luz

Sagrada da bondade

Alma santa por Deus enviada

Rica de amor e caridade!


32

MÃE

Marta Carvalho


Mãe, palavra sublime, que tanto amor exprime!

No encanto do corpo que se modifica,

Na espera silenciosa e carinhosa,

Na preparação do ninho com carinho,

No parto, nas dores, na concepção.


No encontro mágico mãe-bebê,

No dia-a-dia, na correria, nas alegrias...

Na saúde e na doença,

No desenvolvimento do relacionamento,

No regaço, no acalento,

Só amor... muito amor 💕


Mãe é a âncora, é o solo, é o colo!

Ama sem nada pedir,

Acolhe o filho que chora,

Por ele intercede e ora,

Nem mesmo a distância pode impedir!


Mãe, por Deus abençoada,

Mulher guerreira e formosa,

Mereces ser muito amada, respeitada e louvada!

Hoje expresso todo o meu carinho

E trago-te um lindo bouquet de rosas! 🌹


33

MÃE

Antônio Luiz Moreira de Oliveira - Cardoso/2021


Mãe é um ser amado

De coração avantajado

O sorriso é luminar

Seu afeto compartilhado


Os abraços são fraternos

De braços aglutinados

Na imensidão do horizonte

Seu amor equidistante


Sua beleza e sua ternura

Símbolos da formosura

No peito a harmonia

Na alma calmaria


De Inverno a verão

Alegria no coração

O ventre é sagrado

Cada cria uma canção


No olhar a sabedoria

Consciência e empatia

Na visão da gratidão

Toda MÃE é ressurreição!


34

KLINGER Cel PM CUMPRIU

DESEJO DE MINHA SOGRA ÍNDIA

Soneto sáfico-heroico nº 7.474-Noneto 254

Por Sílvia Araújo


Índia Nelsina, filha bem-amada

de Sebastiana e Militão Roiz;

só com dois anos, órfã foi criada

pela Família certa, o povo diz:


_Aos dezessete, bela, já prendada,

sério soldado... [mão] de fato quis,

e com Machado, noiva, até casada.

com quatro irmãos, o Klinger fez raiz.


Seguiu missão plantada, em voz materna;

órfão aos dez, viu mãe morrer segura...

Inadiável volta à Casa Eterna!


Há setenta anos que essa ESTRELA traz

por seus exemplos, força e luz futura.

Inesquecível MÃE, descansa em Paz.


35

À NILZA, MINHA MÃE

Vânia Vinhas Cardoso


Teu olhar, sempre brilhante,

Presente, nunca distante,

Penetrava cada alma

Com serenidade e calma.


Teu olhar, sempre vibrante,

Fazia de cada instante

Um ato de pura bondade,

Sensatez e sensibilidade.


Teu olhar de grande pureza,

Trazia ao mundo a beleza

Do pulsar, em doação,

Teu imenso coração.


Teu olhar, cheio de vida,

Tornava-te tão querida,

Exemplo de puro amor

Na alegria e na dor.


Nilza, Mãe que soube amar...

Ser que se deixou iluminar...

Segue teu Caminho de Luz

Na Senda do Mestre Jesus!


A ti, Amiga e Mãe amada,

Eterno Amor e Gratidão!

Terás para sempre morada

Na paz do meu coração!


36

MÃE

Pedro Viola


Vou escrever um poema

De maneira singular

Para aquela, enfim, que é

Doce Rainha do Lar.

Esta singela homenagem

Agora pede passagem,

Neste dia a te saudar.

I

É a respeito das mães

Que vou de fato falar,

Através deste cordel

Que acabo de iniciar.

Um tema bem importante

E, por certo relevante

Pra você memorizar.

II

Há um ditado que diz

Já bastante popular

— “Mãe é a última a dormir

E a primeira a despertar”.

Pra ver o filho contente

Enfrenta até fogo ardente,

Caso venha precisar.

III

No seu coração de mãe

Não se encontra maldade,

Sempre dá o seu perdão

Com toda facilidade.

Mãe é algo especial,

Muito mais que genial,

Símbolo de toda verdade.

IV

Um programa de TV

Numa triste reportagem

Ao mundo pôde provar

O tamanho da coragem,

Da mãe que deu sua vida

Por sua filha querida,

Enfrentando onça selvagem.

V

E é assim que sempre age

A mãe que é verdadeira,

Daí surgiu o ditado

Que correu a terra inteira:

“Uma mãe é pra cem filhos,

E dentro dos mesmos trilhos,

Cem nunca são pra primeira.

VI

Todo segundo domingo

De maio vamos lembrar,

O belíssimo dia das mães

Nascidas pra nos amar.

E neste amor verdadeiro

Estimulam o dia inteiro,

Cada filho a deslumbrar.

VII

E por isto, eu quero aqui

Com toda satisfação

— Parabenizar as mães

Do meu imenso sertão,

Por seu dia especial

Que Deus-Pai Celestial

Abençoou com a mão.

VIII

Que esta simples homenagem

Sem regra e sem exceção

Sirva para cada mãe

Refletir com atenção

E, sobretudo, de fato,

Aquela mãe que no trato

Não tem mostrado afeição.

IX

Eu vou parar por aqui,

A você agradecendo,

É claro, pela atenção,

E mais uma vez dizendo:

Mãe é algo especial,

Seja a ela, enfim, cordial,

Enquanto você está tendo.

X


37

A MINHA MÃE

Edi Farherr


Maio, mês das mães

A minha não poderia faltar

A ausência física não inibe

Todo amor que tenho pra te dar.


Muito cedo você partiu

Tanto eu tinha pra falar

Aquele dia feriu

Meu coração que preferiu calar.


Passados dias, anos

Daquele dia vou lembrar

Já tenho o coração acalmado

Mas ainda cheio de amor pra te dar


Mãe, essa ausência nunca acaba

Procuro preencher todos os dias

Busco nos seus ensinamentos

Me fazer presente em você todos os dias!


38

OS SONHOS MAIS LINDOS SONHEI

Lorena Boing


Os sonhos mais lindos sonhei.

Da jovem ousada, louca pela vida.

Das trilhas as vezes incertas, desafios constantes.

Os sonhos mais lindos sonhei.


Não chegava, o tempo passava e não chegava.

Os sonhos mais lindos sonhei.

O amor surgiu, era manso e pacífico.

queria somente ser feliz.

Desvaneios, escolhas, dúvidas.

Os sonhos mais lindos sonhei.

Surgiu.

A certeza do amor apareceu.

Gerado foi, no clarear dos mais lindos sonhos.

Os sonhos mais lindos sonhei.

Chegada a hora, a melhor hora.

O mais intenso sentimento, a mais intensa alegria.

O amor nasceu, o amor floresceu, o amor encantou.

O amor vale a pena, o amor que eu sonhei.

Os sonhos mais lindos sonhei.

Ser mãe, ser de verdade.

Ser de amor, ser da vida toda.

Ser a escolha mais certa.

Os sonhos mais lindos sonhei.

SER MÃE.

ESTAR AMOR.

O AMOR DA VIDA.

Os sonhos mais lindos REALIZEI.


39

À GUERREIRA, UMA SAUDADE

Lúcia Silva


A capela sorri,

Está adornada de felicidade,

É palpável a magia da vida,

Do amor, da espiritualidade.

Vibrante, soante, consoante

Na voz jovial do coral

Que canta e encanta

A festa da padroeira.

Tudo igual aos anos idos?

Não. Existe algo diferente

Está faltando a mulher guerreira

Que costumava sentar no banco da frente

Ou então ao lado do altar cativa em sua cadeira

Porém firme, decidida, divertida

A mulher divina da nossa vida,

Da história desta grande festa.

Onde estás Carmelita?

Aqui do nosso lado? Sim

No vento que acaricia nossa face

Mas também na estrela mais brilhante do céu

No fulgor magnífico do luar

Já que és agora um raio de luz

A reluzir no mistério da eternidade

No aconchego do amor de Jesus.

As lágrimas teimam em cair,

A saudade palpita em nosso coração

Mas em vez de lágrimas e pesar

Oferecemos-te um universo de oração

Que irá elevar-se aos céus

Num arco-íris de luz

Para glorificar e abençoar

A morada verdejante,

Onde descansará o teu espírito

Sob o olhar materno de Maria.


40

POEMA À MÃE

Joyce Lima Krischke

(Para minha filha Joelma)


Deus fez muitas coisas belas. Entre as criadas:

Pássaros cantantes e borboletas aladas

Por de sol que amamos, sumindo dourado.

E estrelas, todas no céu bordado.


Grandes oceanos e montanhas altas,

Indo em direção ao céu como astronautas.

E flores, delicadamente, acenando nos campos.

Rosas brancas, que a noite brilham como pirilampos.


Citamos, acima, algumas coisas feitas por Deus.

Mas, Ele fez algo mais precioso para cristãos e ateus.

Sim, Ele fez algo muito maior,


Ele fez algo muito melhor,

Que qualquer uma dessas coisas belas.

- Quando Ele fez a Mãe a maior criação entre elas!


ENCERRAMENTO


Ó, MÃE MARIA!

JJ. Oliveira Gonçalves


Fazer-Te uma Oração, ó, Mãe Maria

Confesso que eu queria... esqueci!

De mim eu me perdi, por onde andei

Mas, juro, noite e dia, penso em Ti!


Era tão bom nos tempos de guri

Tanto Santinho eu tinha e carregava

E minha mãe, eu lembro, me ensinava

Rezar ao Bom Jesus. Ah, como eu Cri!


Mas, hoje, Mãe Maria, me tornei

Alguém que desconheço e nem mais sei

Rezar como rezava, lá, então!


Mas sabes que eu Te Amo, com certeza

E ainda que um dia eu morra de tristeza

Te entregarei, sorrindo, o coração!



62 visualizações6 comentários

6 Comments


Salomé (Mel)
Salomé (Mel)
Jun 08, 2021

Caríssimos amigos... amei cada poema!

Estilos diferenciados e belos...🥰🤩🤩

Like

Parabéns às confreiras e confrades da CAPPAZ. Maravilhoso, magnífico ver e sentir como cada um expressa o valor, o respeito, a consideração, a adoração pela "Mãe".

Like

Parabéns a todos pela bela Ciranda. Está aí um pouquinho de cada um.👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

Like

Momento especial ler prosas líricas e versos sobre o Tema - Mãe... Parabéns aos participantes. Venham mais leitores apreciar os belos textos aqui postados, nas Cirandas temáticas! Paz e bem

Like
Replying to

OLÁ PESSOAL CIRANDEIRO DA CAPPAZ! VAMOS PARTICIPAR DA LEITURA DOS NOSSOS BELOS TEXTOS E DEIXARMOS ALGUNS LIKES MERECIDOS?!

Like

  Josias Alcantara
Josias Alcantara
Jun 03, 2021

Fantástica Ciranda com o tema mães. Parabéns aos participantes.

Like
bottom of page