Aguas Santas.jpg
Helder Filipe Barbosa de Oliveira Roque.png

Helder Filipe Barbosa de Oliveira Roque
(Helder Roque)

Sobre

Helder Filipe Barbosa de Oliveira Roque, nascido a 27 de Agosto de 1963,
natural de Águas Santas, distrito do Porto, Portugal. 
Frequentou o ensino
secundário em contabillidade e administração e área de letras no último ano.

Ingressou no Exército no dia 11 de setembro de 1984.
Seguiu a sua carreira militar como sargento, no Serviço de Administração
Militar.

A minha situação atual é reformado como Sargento Chefe do Exército.

Uma das paixões que me acompanha até hoje, é a leitura.
Com o tempo fui apreciando a poesia. Talvez vivesse em mim esse gosto,
mas não o tinha explorado na escrita.

A minha vida profissional e a minha vida particular, visto que me dediquei

anos e anos à agricultura, afastaram-me dos livros e do prazer de poetisar.

Sou apreciador de passeios pela natureza.

A música é a minha eterna companhia.

 

Bem haja

CAPPAZ Paz e Bem

25 de setembro de 2020
 

Agradeço o título de confrade, que me foi atribuído pela CAPPAZ e à minha ilustre Madrinha Roseli Farias, que propôs o meu nome. É uma honra e prazer pertencer a tão nobre Confraria pelo Bem e pela Paz.

Afilhado de Roseli Farias
Confrade Efetivo

Helder.webp

A PRIMAVERA

- Vejam! A primavera chegou.

Os pássaros, nos céus a voar,

Tão lindo ouvir o seu chilrear.

A natureza desabrochou,

 

Os campos coloridos de flores,

Petúnias, lírios e tulipas,

Lindas rosas e margaridas,

Deslumbram com as suas cores.

 

Primavera, estação dos amores,

Recebes nos teus braços doces

Os namoros apaixonados,

Os amantes extasiados.

 

A tua beleza é divinal

Tu, és a centelha da vida.

Serás sempre muito especial,

Até ao dia da despedida.

 

Helder Roque

02.04.21

A TODOS OS POETAS

 

Eu quando me levanto sinto poesia

Olho à minha volta e tudo me delicia

Vou à janela, abro, e respiro alegria

Os passarinhos cantam a sua bela sinfonia

 

Vejo o sol a erguer-se vagarosamente

E logo surge um poema na minha mente

Eu começo a divagar e a pensar

E verso a verso, começo, a criar

 

Olho para os campos com malmequeres

E sonho, mal-me-quer, bem-me-quer

Pelo prazer de amar a Natureza

A maravilha e a beleza na sua pureza

 

O mar é a minha alegria

Vivo tão perto dele que ouço

As ondas quando eu repouso

Por isso, eu lhe dedico uma poesia

 

As montanhas, eu posso contemplar

Sou privilegiado por viver neste lugar

Assim, tudo farei para preservar

Eternamente este paraíso por explorar

 

Por isso escrevo poemas para eternizar

O que a Mãe Natureza nos dá para amar

O amor, e a dor vivem lado a lado

Sou muito romântico e apaixonado

 

Meus poemas são tristes e monótonos

Com extrema facilidade me emociono

Mas sei que Deus me vai conceder

A alegria de poemas felizes escrever

 

Um, bem-haja a todos os poetas ou não

Que, com as suas palavras de emoção

Aquecem a nossa alma com paixão

Recebam a minha palavra de gratidão

 

Helder Roque

20.10.20

ADORADA MÃEZINHA

 

Minha Mãe, dentro do teu corpo

Sentia as carícias delicadas,

Respondia-te com pancadas

Leves e suaves como um sopro.

 

Minha Mãe, que me protegias

Para mim falavas e cantavas,

Assim eu, adormecia em ti

Muitos meses assim vivi.

 

Minha Mãe, chegou o dia

O dia do meu nascimento,

Foram horas de sofrimento

Que recebeste com alegria.

 

Minha Mãe, deste à luz o teu filho

Recebeste-me no teu peito,

Embalaste-me com doçura

Beijaste-me com muita ternura.

 

Minha Mãe, tão bem me cuidaste,

Desde o berço me educaste,

Sempre ao meu lado a amparar

Seguias-me com o teu olhar.

 

Minha Mãe, tu me desejaste

Fui sempre um filho que amaste,

Por mim, muitas lágrimas choraste

Todo o teu tempo, me dedicaste.

 

Minha Mãe, dei-te imensas alegrias

Fizemos muitas correrias,

Envolvidos em brincadeiras

Assim passávamos os nossos dias.

 

Minha Mãe, que estás tão velhinha

Minha Mãe, amada e tão querida,

Mil beijos do meu coração

Dedico o poema com emoção.

 

Helder Roque

Portugal

02.05.21

A FOLHA DO AMOR

 

Passeava eu, no meio de uma floresta,

Acompanhado do meu mais lindo sonho.

Sonhos, de um homem apaixonado,

Quando, uma folha caiu de uma árvore.

O vento soprou a folha e a fez dançar

Veio até ao chão a baloiçar e pousou.

Olhei para ela e os meus olhos brilharam.

Ficou virada para mim, o vento a agitava.

A sua forma simplesmente me encantou,

Castanha dourada, perfeita e linda,

Possuía a forma de um coração.

Ajoelhei-me e a minha mão acariciou

Esta linda folha com muito carinho.

Os meus dedos tornearam a sua forma

E a levei ao meu peito, para o meu coração

Ver como há corações lindos por esse mundo.

Olhei para a árvore donde ela tinha caído

E uma sensação percorreu o meu corpo.

Parecia que tinha sacudido os seus ramos,

Como se agradecesse a minha delicadeza,

Com a folha que tombara por ter vivido,

O seu tempo na sua árvore mãe.

Uma brisa se levantou, brisa tão leve,

Como se uma linda melodia eu ouvisse,

Olhei para cima e o som vinha da árvore.

Essa folha é um presente que te ofereço,

Falou a árvore num tom de voz meiga.

Viste que ela tem a forma de um coração?

Não foi por acaso, que ela caiu aos teus pés.

Bem longe daqui, uma outra folha caiu aos pés,

De alguém que vive o mesmo sonho que o teu.

Vai, procura a mulher dos teus sonhos, que tenha

Uma folha em forma de coração, castanha dourada.

Quando a vires, se aproximarão um do outro,

Levantem as mãos à altura do vosso peito.

Uma luz virá dos céus e unirá as folhas.

Assim, acontecerá com os vossos corações

Amem-se, respeitem-se e vivam felizes.

 

Helder Roque

Portugal

04.01.21

ALEGRIA

 

Sentimento que nos apraz

Influencia o nosso espírito

Sensação de prazer infinito

De bem-estar e de paz

O sorriso é o seu espelho

Todos nós temos o anseio

De sorrir muito, muito

Pois o sorriso é gratuito

Todos nós sentimos alegria

Seja por uma boa notícia

Ou por darem um presente

Todos nós ficamos contentes

Venha em forma de abraço

Num gesto de imensa bondade

Que venha mesmo sem laço

Tudo isso nos traz felicidade

Que tu sejas a nossa companhia

Nesta vida, em forma de alegria

 

Helder Roque

12.01.21

A MINHA ESTRELA DO AMOR

 

Naquela noite calma e tranquila

Aproximo-me de um banco

Sento-me e fico contemplando

Ao meu redor nada bulia

 

Recosto-me e olho para o céu

Onde as estrelas parecem bailar

A lua, é a rainha do luar

Estende sobre nós o seu véu

 

Como é bom estar sentado,

Olhar bem lá para cima e sonhar

Fecho os olhos e sinto-me abençoado

O meu espirito deseja dançar

 

Descerro os meus olhos e procuro

A “Estrela” que brilha no firmamento

Mesmo, estando eu, no escuro

Meus olhos se perdem no tempo

 

Na busca pela “Estrela” do meu desejo

Uma, bem linda e tão brilhante

Por cima de mim eu vejo cintilante

Meu coração a quer no meu peito

 

É a minha “Estrela” do coração,

Aquela que eu tanto ansiava

Que todas as noites procurava

És e serás sempre uma bênção

 

Sabias que eu existia e te escondias

E eu, perdia-me no céu e não te via

Esboço o meu sorriso mais lindo

Que alguma vez esbocei, e brindo

 

Ao nosso momento e encontro

“Estrela” dos meus sonhos

Meu coração bate tanto

“Estrela” do meu encanto

 

Todas as noites venho passear

Pelo parque, para te encontrar

Um desejo lindo de sonhar

E ao teu lado poder brilhar

 

Regressei ao meu banco,

Recolhi-me no meu encanto

Levantei-me, segui o meu caminho

Seja qual for o meu trilho

 

Estarás sempre presente em mim

Um dia, essa “Estrela” descerá dos céus

Nos meus braços eu sentirei

A mulher por quem me apaixonei

 

Helder Roque

22.09.2020

CUIDO DE TI MEU MENINO

 

Uma criança estava sentada

Num degrau de uma escada

E chorava compulsivamente

Momento tão deprimente

 

Ainda bem que eu ali cheguei

Sentei-me ao lado do menino

E abracei-o com muito carinho

Nos meus braços eu o embalei

 

Parou de chorar e para mim olhou

Que olhar tão lindo me contemplava

Meu menino, porque tu choravas?

Porque o meu pai me abandonou

 

Que dor forte, eu senti no meu peito

Peguei nele e, no meu colo o sentei

Meu coração sentiu um grande aperto

Por ele se sentir tão desfeito

 

Não sei ir para casa, estou perdido

A minha mãe morreu num acidente

E o meu pai bate e é muito ríspido

Que vou fazer daqui para a frente?

 

Não tenho ninguém, estou sozinho

Eu vou morrer à fome e de frio

Ai…! Como ele me emocionou

Meu coração com ele se inquietou

 

Meu lindo menino tão querido

Eu não deixo, vou ficar contigo

Ele olhou para mim tão enternecido

Vais viver, para sempre, comigo

 

Este menino tão triste e carente

Me ofereceu o mais lindo sorriso

Que momento doce e maravilhoso

Sentir o quanto ele ficou contente

 

Abraçamos com muito, muito amor

Eu serei, para sempre, o teu protetor

Apertou-me e choramos com emoção

Meu menino tu és o amor do meu coração

 

Helder Roque

05.01.21

 

 

ULTRAPASSANDO FRONTEIRAS

novembro 11, 2021

Helder Roque e Roseli Farias

 

 

 

 

 

Prosa de Autor entrevistou nesta quinta-feira, (11/11),

a artista plástica e escritora Roseli Farias.

Com uma trajetória brilhante na arte e cultura catarinense,

Roseli lançou recentemente sua primeira obra literária solo,

“Aurora”, um livro de poesias inspirado no seu cotidiano e nos

sentimentos. “Aurora representa para mim o renascimento,

um novo momento na minha vida” – disse Roseli Farias,

emocionada.

 

 

 

Live Prosa de Autor Uma noite de autógrafo inesquecível em

grande estilo. O romantismo se fez presente na decoração e

nos mínimos detalhes traduzido em poesia com a sensibilidade

da poeta. Um momento único, ao lado de bons amigos e

um pedido de casamento realizado pelo o namorado,

Helder Roque. A cerimônia contou ainda com a apresentação

do poeta, escritor e cerimonialista, Iratan Curvello ao lado da

sua namorada a também escritora, Salomé Mel Pires.

 

 

 

 

Cerimonialista Iratan Curvello

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escritora Salomé Mel Pires

A arte da Roseli Farias ganhou asas...

ultrapassando fronteiras, de malas prontas para Portugal

com lançamento previsto do Aurora fora do país, a artista pretende

conquistar a Europa com o seu trabalho artístico nas telas e nas

letras. Com tanta dedicação e amor à arte certamente o seu trabalho

alcançará o sucesso merecido em outros países.

 

 

 

 

 

Momento de autógrafo do livro "Aurora"

Nessa viagem, a arte não estará sozinha, o amor está presente,

fazendo a felicidade plena do poeta Português e a artista Catarinense.

 

 

 

Felicidades ao casal, Helder Roque e Roseli Farias!

Helder 2.webp
Helder 3.webp
Helder 4.webp
Helder 6.webp
Helder 7.webp
Helder 8.webp
Helder 9.webp
Helder 10.webp
Helder 11.webp
Helder 12.webp
Helder 13.webp
Helder 14.webp
Helder 5.webp